jusbrasil.com.br
23 de Janeiro de 2019
    Adicione tópicos

    Luiz Carlos do Carmo defende a criação do Programa Escola sem Partido em Goiás

    Tramita na Casa o projeto de número 2.861/14, de autoria do deputado Luiz Carlos do Carmo (PMDB), que cria, no âmbito do sistema de Ensino do Estado de Goiás, o "Programa Escola Sem Partido". A iniciativa veda a prática de doutrinação política e ideológica em salas de aula, bem como a veiculação de conteúdos disciplinares que possam entrar em conflito com convicções morais ou religiosas de estudantes e pais de alunos. "O presente projeto visa inibir práticas inadequadas de atuação de alunos e professores em sala de aula, no desempenho de suas funções que, de forma intencionada, procuram inculcar nos alunos ideologias sobre temas relacionados a política, valores morais e religião", esclarece o autor da proposta. O programa foi inspirado na organização não-governamental Escola Sem Partido, criada e coordenada pelo advogado paulista Miguel Nagib. A iniciativa surgiu por meio de uma ação conjunta de pais e alunos preocupados com a contaminação político-ideológica nas escolas brasileiras. Tópicos O Programa Escola sem Partido propõe a crítica à partidarização e à doutrinação presente nos programas de ensino brasileiros, e pugna pela neutralidade política, ideológica e religiosa nas escolas estaduais, bem como pelo pluralismo de ideias no ambiente acadêmico. Além de defender a liberdade de crença sem influência dos educadores, a matéria também prevê diretrizes a serem seguidas pelo professorado, que incluem: o não abuso da inexperiência dos alunos com o objetivo de cooptá-los para qualquer corrente político-partidária; o não prejuízo do aluno por motivação política ou ideológica; a proibição de propaganda político-partidária em sala de aula. Aprovado previamente à publicação, o projeto segue para a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), onde será apreciado.

    1 Comentário

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

    Fico honrada em saber que em meu estado tem políticos que defendem as nossas crianças. Parabéns pelo trabalho. continuar lendo